Alimentação no pós-parto

O momento do parto é sempre o mais esperado, porém, apesar de toda a felicidade inerente e posterior a este momento, o pós-parto traz algumas incertezas e questões. A alimentação da recém-mamã no pós-parto é sempre motivo de alguma dúvida.



Nesta fase, a alimentação deve permitir atingir dois objetivos fundamentais: a manutenção da saúde da mãe e a boa nutrição do bebé, caso a mãe opte, tal como recomendado pela OMS, pela amamentação.


No caso de optar por amamentar, as necessidades energéticas no pós-parto são semelhantes às necessidades do 3º trimestre, isto é, encontram-se aumentadas, pelo que não é de todo o momento ideal para fazer restrições alimentares, não só pela necessidade energética, mas também pelo impacto psicológico que pode causar numa altura de grandes adaptações a uma nova vida e a um novo elemento da família e em que as hormonas da mãe estão num turbilhão.

No entanto a mãe pode, e deve, fazer uma alimentação com regras e saudável sem recorrer a dietas restritivas.


De forma a manter uma alimentação saudável, mas regrada, é importante manter o apetite controlado, pelo que deve fazer refeições equilibradas e em intervalos curtos ao longo do dia, tentando fazer 5 a 6 refeições por dia, optar por incluir alimentos saciantes tais como os cereais integrais, pois são mais ricos em fibra, alimentos ricos em proteína de alto valor biológico tais como lacticínios, ovos, carne e pescado, fruta e legumes. Inicie sempre as refeições principais com um prato de sopa de legumes pois ajuda a controlar o apetite e a reduzir as quantidades ingeridas no segundo prato e planeie uma ementa semanal.


Nesta fase é muito importante a ingestão de líquidos, sobretudo água, ainda mais se amamentar.

Quando tiver o aval do seu médico obstetra retome ou inicie alguma atividade física, deve procurar ajuda e optar por exercícios adaptados ao pós-parto.


Seguir estas pequenas regras é o primeiro passo para recuperar o peso que tinha posteriormente à gravidez.


Outra questão que preocupa as recém-mamãs no pós-parto é a queda de cabelo que normalmente se inicia 3 meses após o parto, porém, existem alguns nutrientes que podem ajudar a reduzir a queda do cabelo, nomeadamente: ferro, zinco, biotina(vitamina B7) e vitaminas C e D. Os alimentos que incluem estes nutrientes fundamentais para a saúde do cabelo são os ovos, peixe gordo, carnes magras, lacticínios, leguminosas, cereais integrais, frutos oleaginosos (como por exemplo as nozes), produtos hortofrutícolas e sementes.


Por fim, é perfeitamente natural que a mãe queira retomar o peso e a forma física que tinha antes da gravidez e é também natural que tenha surgido algum desconforto com o seu corpo. Nunca é demais relembrar que o seu corpo sofreu as alterações necessárias para desenvolver uma nova vida durante 9 meses, e é expectável que leve também o seu tempo a voltar ao estado normal.


Dê tempo à sua recuperação!



Por: Margarida Silveiro: Nutricionista do Clube de Saúde Kalorias Évora, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas nº2724N.

6 visualizações

Faça parte da nossa lista de emails.

Escolha a(s) newsletter(s) que gostaria de receber:

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn

Os Nossos Parceiros:

prozis_logo_red
securitas
456Prancheta-1
89Prancheta-1
99Prancheta-1
94Prancheta-1
76Prancheta-1
65Prancheta-1
49Prancheta-1
51Prancheta-1
23Prancheta-1
43Prancheta-1
27Prancheta-1
25Prancheta-1
19Prancheta-1
16Prancheta-1
parceirosPrancheta-1
12Prancheta-1
7Prancheta-1
07Prancheta-1
6Prancheta-1
5Prancheta-1
2Prancheta-1
3Prancheta-1
4Prancheta-1
1Prancheta-1
prozis_logo_red
securitas
456Prancheta-1
89Prancheta-1
99Prancheta-1
94Prancheta-1
76Prancheta-1
65Prancheta-1
49Prancheta-1
51Prancheta-1
23Prancheta-1
43Prancheta-1
27Prancheta-1
25Prancheta-1
19Prancheta-1
16Prancheta-1
parceirosPrancheta-1
12Prancheta-1
7Prancheta-1
07Prancheta-1
6Prancheta-1
5Prancheta-1
2Prancheta-1
3Prancheta-1
4Prancheta-1
1Prancheta-1

© KALORIAS 2020 Todos os direitos reservados.