Cuidados a ter com a alimentação durante a gravidez

Acumula-se a evidência de que um adequado estado nutricional da mãe pode trazer vantagens de saúde para a própria e para o filho, ao longo da sua vida.

Durante a gravidez, as necessidades nutricionais aumentam para apoiar o crescimento e desenvolvimento do bebé bem como o metabolismo materno. Desta forma, recomenda-se adoção de um estilo de vida saudável, que deve iniciar-se mesmo antes da gravidez, para otimizar a saúde da mãe e reduzir o risco de complicações durante a gravidez e de algumas doenças no bebé.


Segue-se algumas recomendações a ter em atenção:


- Ganho ponderal: durante a gravidez o peso aumenta naturalmente (crescimento do bebé, liquido amniótico, placenta, volume sanguíneo, tecido mamário e gordura de reserva), mas um ganho insuficiente ou excessivo de peso está associado a complicações para mãe e bebé, pelo que deve ser vigiado. As recomendações de ganho ponderal variam consoante o índice de massa corporal (IMC) – é expectável que uma mulher com IMC entre 18,5 e 24,9 (peso normal) tenha um ganho de peso entre 11,5kg e 16kg, enquanto que uma mulher com IMC acima de 30 (obesidade) tenha uma aumento ponderal máximo de 9kg.


- Ingestão energética: o consumo energético varia consoante o trimestre de gestação. Não é esperado alterações da ingestão energética no primeiro trimestre e o ganho de peso é mínimo. Nos dois trimestres seguintes, a ingestão calórica deve aumentar 340 e 450kcal no segundo e terceiro trimestre, respetivamente.


- Alimentação: a ter em atenção:


· Garantir um aporte proteico ao longo do dia e não apenas nas refeições principais (lacticínios, leguminosas, carne, peixe, ovo);

· Incluir diariamente leguminosas (sopa e/ou prato);

· Consumir diariamente e várias vezes por dia hidratos de carbono;

· Preferir cereais integrais em detrimento dos refinados – pão escuro (não embalado), aveia, arroz e massa integral,…;

· Comer entre 3 a 4 peças de fruta, da época;

· Incluir diariamente frutos gordos (nozes, avelãs, amêndoas,…);

· Alternar as refeições entre carne e peixe, de forma a garantir o aumento de consumo de peixe (atenção ao consumo de peixes ricos em mercúrio);

· Evitar beber café a seguir ao almoço/jantar ou adicionar café ao leite, para não interferir com a absorção de ferro e cálcio, respetivamente;

· Evitar a ingestão acima de 200mg/dia de cafeína (o equivalente a 2 cafés expressos). Atenção a alimentos que apresentam cafeína como cacau, chá e refrigerantes;

· Aumentar a ingestão de água;

· Ter um elevado cuidado de higiene com a alimentação;

· Evitar os alimentos não indicados para este período: carne, pescado e ovos mal cozidos, leite ou laticínios não pasteurizados, queijos mal curados, enchidos e fumados, espadarte, tamboril ou tintureira, patês de qualquer tipo e vegetais e frutas crus não higienizados.


Fonte: “Alimentação e Nutrição na Gravidez”, Direção Geral de Saúde, 2014.


Por: Ana Dias, Nutricionista do clube de saúde Kalorias Gaia, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas nº 2594N.

150 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Faça parte da nossa lista de emails.

Escolha a(s) newsletter(s) que gostaria de receber:

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn

© 2021 KALORIAS - Todos os direitos reservados.