Faça parte da nossa lista de emails.

Escolha a(s) newsletter(s) que gostaria de receber:

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn

Os Nossos Parceiros:

965Prancheta-1
456Prancheta-1
89Prancheta-1
99Prancheta-1
94Prancheta-1
76Prancheta-1
65Prancheta-1
49Prancheta-1
51Prancheta-1
23Prancheta-1
43Prancheta-1
27Prancheta-1
25Prancheta-1
19Prancheta-1
16Prancheta-1
parceirosPrancheta-1
12Prancheta-1
7Prancheta-1
07Prancheta-1
6Prancheta-1
5Prancheta-1
2Prancheta-1
3Prancheta-1
4Prancheta-1
1Prancheta-1
965Prancheta-1
456Prancheta-1
89Prancheta-1
99Prancheta-1
94Prancheta-1
76Prancheta-1
65Prancheta-1
49Prancheta-1
51Prancheta-1
23Prancheta-1
43Prancheta-1
27Prancheta-1
25Prancheta-1
19Prancheta-1
16Prancheta-1
parceirosPrancheta-1
12Prancheta-1
7Prancheta-1
07Prancheta-1
6Prancheta-1
5Prancheta-1
2Prancheta-1
3Prancheta-1
4Prancheta-1
1Prancheta-1

© KALORIAS 2020 Todos os direitos reservados.

  • KALORIAS

Cuidados a ter com a alimentação durante a gravidez

Acumula-se a evidência de que um adequado estado nutricional da mãe pode trazer vantagens de saúde para a própria e para o filho, ao longo da sua vida.

Durante a gravidez, as necessidades nutricionais aumentam para apoiar o crescimento e desenvolvimento do bebé bem como o metabolismo materno. Desta forma, recomenda-se adoção de um estilo de vida saudável, que deve iniciar-se mesmo antes da gravidez, para otimizar a saúde da mãe e reduzir o risco de complicações durante a gravidez e de algumas doenças no bebé.


Segue-se algumas recomendações a ter em atenção:


- Ganho ponderal: durante a gravidez o peso aumenta naturalmente (crescimento do bebé, liquido amniótico, placenta, volume sanguíneo, tecido mamário e gordura de reserva), mas um ganho insuficiente ou excessivo de peso está associado a complicações para mãe e bebé, pelo que deve ser vigiado. As recomendações de ganho ponderal variam consoante o índice de massa corporal (IMC) – é expectável que uma mulher com IMC entre 18,5 e 24,9 (peso normal) tenha um ganho de peso entre 11,5kg e 16kg, enquanto que uma mulher com IMC acima de 30 (obesidade) tenha uma aumento ponderal máximo de 9kg.


- Ingestão energética: o consumo energético varia consoante o trimestre de gestação. Não é esperado alterações da ingestão energética no primeiro trimestre e o ganho de peso é mínimo. Nos dois trimestres seguintes, a ingestão calórica deve aumentar 340 e 450kcal no segundo e terceiro trimestre, respetivamente.


- Alimentação: a ter em atenção:


· Garantir um aporte proteico ao longo do dia e não apenas nas refeições principais (lacticínios, leguminosas, carne, peixe, ovo);

· Incluir diariamente leguminosas (sopa e/ou prato);

· Consumir diariamente e várias vezes por dia hidratos de carbono;

· Preferir cereais integrais em detrimento dos refinados – pão escuro (não embalado), aveia, arroz e massa integral,…;

· Comer entre 3 a 4 peças de fruta, da época;

· Incluir diariamente frutos gordos (nozes, avelãs, amêndoas,…);

· Alternar as refeições entre carne e peixe, de forma a garantir o aumento de consumo de peixe (atenção ao consumo de peixes ricos em mercúrio);

· Evitar beber café a seguir ao almoço/jantar ou adicionar café ao leite, para não interferir com a absorção de ferro e cálcio, respetivamente;

· Evitar a ingestão acima de 200mg/dia de cafeína (o equivalente a 2 cafés expressos). Atenção a alimentos que apresentam cafeína como cacau, chá e refrigerantes;

· Aumentar a ingestão de água;

· Ter um elevado cuidado de higiene com a alimentação;

· Evitar os alimentos não indicados para este período: carne, pescado e ovos mal cozidos, leite ou laticínios não pasteurizados, queijos mal curados, enchidos e fumados, espadarte, tamboril ou tintureira, patês de qualquer tipo e vegetais e frutas crus não higienizados.


Fonte: “Alimentação e Nutrição na Gravidez”, Direção Geral de Saúde, 2014.


Por: Ana Dias, Nutricionista do clube de saúde Kalorias Gaia, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas nº 2594N.

146 visualizações