Diferentes formas de comer fruta, valores nutricionais semelhantes?

Segundo a Roda dos Alimentos recomenda-se a ingestão de 3 a 5 porções de fruta por dia, valor esse que deverá ser ajustado às suas necessidades energéticas. Para atingir esta recomendação, muitas vezes recorremos não à fruta no seu estado natural, mas sim às suas versões processadas como o os sumos de fruta, a fruta desidratada e, mais recentemente, às bolsas de fruta, especialmente direcionadas para o público infantil. Mas será que consumir estes derivados de fruta terá os mesmos benefícios nutricionais que o consumo de fruta em natureza?

Quando opta por um sumo de fruta, está a consumir a dose diária recomendada de fruta em apenas uma refeição, uma vez que para fazer um sumo são necessárias mais do que uma unidade, sendo normalmente utilizadas no mínimo 2 a 3 peças de fruta. Desta forma, concentra uma grande quantidade de açúcar (naturalmente presente) numa única bebida. Um copo de sumo de laranja natural apresenta aproximadamente o dobro do valor energético e de açúcares presentes numa laranja média (ver tabela 1). Adicionalmente, ao espremer a fruta descarta grande parte da fibra alimentar e, desta forma, deixa de parte alguns benefícios do consumo de fruta, como por exemplo, a redução do colesterol LDL (“mau colesterol”)(1, 2). Para além disso, o efeito saciante do consumo de sumo de fruta é inferior à ingestão desta em natureza, o que também pode ser uma desvantagem na regulação da nossa saciedade. Um facto interessante é que o consumo maçã inteira parece reduzir o aporte calórico da refeição subsequente em 15%, mas o mesmo não se verifica com o consumo de sumo de maçã (3).

Quando comparamos o valor energético e o teor de açúcar presentes no sumo de fruta natural, num néctar e num refrigerante tipo cola, verificamos que os valores assemelham-se. Todavia, importa salientar, que a riqueza nutricional de um sumo de fruta natural é inquestionavelmente superior aos restantes.


Para quem não dispensa o sumo de fruta no seu dia-a-dia, poderá optar por espremer uma peça de fruta e adicionar água para perfazer o copo, assim, irá reduzir o teor de açúcar dessa bebida. Na sua preparação, tenha apenas o cuidado de não coar o sumo e bebe-lo de imediato para evitar a oxidação das vitaminas presentes.


No caso da fruta desidratada, partindo do exemplo da maçã desidratada (ver tabela 2), verificamos que o valor energético, o teor de fibra e o teor de açúcar não difere muito da sua versão fresca. Porém, verifica-se uma perda acentuada de vitaminas (vitamina C, vitamina A, caroteno e folato) e uma diminuição do conteúdo mineral da fruta. O processo de desidratação provoca uma perda da atividade antioxidante, perda de compostos fenólicos e flavonóides presentes na fruta(4). Além disso, o volume de uma maçã fresca é 13 vezes superior ao volume da sua versão desidratada (150g vs 20g). Desta forma, o consumo de fruta fresca está em clara vantagem, pois garante maior saciedade devido ao seu maior volume, maior conteúdo de micronutrientes (vitaminas e minerais) e maior capacidade antioxidante. Ainda assim, quando lhe apetecer um snack crocante, a fruta desidratada é uma opção válida em substituição das bolachas, batatas fritas e outros snacks salgados, por razões óbvias.

Relativamente às bolsas de fruta, verifica-se uma diminuição do teor de fibra (tabela 3) na fruta processada, o que diminui a sua capacidade saciante face à fruta fresca, embora seja uma alternativa mais saciante que o sumo de fruta(3). Para garantir tempo de prateleira recorre-se à pasteurização da fruta, o que dependendo da escolha da tecnologia do tratatamento térmico poderá induzir algumas perdas nutricionais, como a degradação de vitamina C e antocianinas(5, 6). Ao optar por oferecer ao seu filho uma bolsa de fruta está a descurar o processo de mastigação, atrasando o processo de desenvolvimento motor oral e promovendo alguma “preguiça” para a mastigação, visto que a textura desta fruta processada é muito suave. Todavia, a lista de ingredientes destas bolsas é, por norma, interessante e poderá ser uma alternativa válida para dias em que necessita de alimentos com maior durabilidade e conveniência.

Em suma, deverá dar primazia à fruta em natureza, reservando o consumo de fruta processada para momentos pontuais. Assim, não deverá encarar os sumos de fruta, a fruta desidratada e as bolsas de fruta como substitutos do consumo de fruta em natureza, mas poderá consumi-los em situações particulares dado que podem ser uma vantagem face a outros produtos alimentares.

Referências Bibliográficas:

1. Dreher ML. Whole fruits and fruit fiber emerging health effects. J Nutrients. 2018; 10(12):1833.

2. Ravn-Haren G, Dragsted LO, Buch-Andersen T, Jensen EN, Jensen RI, Nemeth-Balogh M, et al. Intake of whole apples or clear apple juice has contrasting effects on plasma lipids in healthy volunteers. European journal of nutrition. 2013; 52(8):1875-89.

3. Flood-Obbagy JE, Rolls BJ. The effect of fruit in different forms on energy intake and satiety at a meal. J Appetite. 2009; 52(2):416-22.

4. Semenov GV, Krasnova IS, Suvorov OA, Shuvalova ID, Posokhov ND. Influence of freezing and drying on phytochemical properties of various fruit. Biosciences Biotechnology Research Asia. 2015; 12(2):1311-20.

5. Plaza L, Sánchez-Moreno C, Elez-Martínez P, de Ancos B, Martín-Belloso O, Cano MP. Effect of refrigerated storage on vitamin C and antioxidant activity of orange juice processed by high-pressure or pulsed electric fields with regard to low pasteurization. European Food Research Technology. 2006; 223(4):487-93.

6. Sarkis JR, Jaeschke DP, Tessaro IC, Marczak LD. Effects of ohmic and conventional heating on anthocyanin degradation during the processing of blueberry pulp. LWT-Food Science Technology. 2013; 51(1):79-85.


Por: Marta Amaral Pinheiro: Nutricionista do clube de saúde Kalorias Braga, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas nº4198N.

76 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Faça parte da nossa lista de emails.

Escolha a(s) newsletter(s) que gostaria de receber:

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn

© 2021 KALORIAS - Todos os direitos reservados.