top of page
  • KALORIAS

Mitos da época Natalícia

Natal. Aquela época maravilhosa que muitos anseiam durante todo o ano. As luzes, a decoração das ruas, as cores, o espírito, a família, as prendas… Tudo parece mágico nesta época do ano. E digo “parece” porque a música “All I Want For Christmas Is You” da Mariah Carey já tocou 37 vezes só na última semana, contei eu. Mas tirando isso, esta época é mágica. Aliás, muitos acreditam que até à mesa essa magia se faz notar. “Como?”, pergunta o leitor. E eu respondo que talvez esteja na hora de desmistificar alguns mitos alimentares desta época natalícia. Entramos finalmente no tema de hoje.


Quantos de vós tem receios, dúvidas ou ideias pré-concebidas em relação à alimentação desta época do ano? Muitos, acredito. Vou tentar ajudar com um top-3.



1. No Natal ganhamos peso?


Bem, a resposta a isto é, invariavelmente, um redondo e comum “depende”. A verdade é que depende das opções alimentares à disposição, mas com grande probabilidade a resposta se transforma num sólido “sim, ganhamos”. A verdade é que a comida típica desta época do ano tem tendência a ser densamente calórica, o que não ajuda nada se o seu objetivo for o de evitar o ganho de peso nesta época do ano. Claro que tudo depende, entre outros fatores, das quantidades ingeridas. E é precisamente aí que pode estar a chave para ter algum controlo sobre o que vai consumir na consoada.



2. Tenho mais apetite no Natal?


Sim. Deixando de lado a subjetividade de que face a tantas opções deliciosas à disposição na sua mesa é impossível resistir a todas elas, a verdade é que objetivamente muitos dos alimentos na consoada são ricos em hidratos de carbono simples, vulgo, açúcar. O que provoca isto? Basicamente, os seus níveis de açúcar no sangue vão estar em níveis mais elevados que o habitual, levando a um consequente aumento de insulina a nível sanguíneo, seguido de uma diminuição abrupta após alguns minutos. Isso dar-lhe-á a sensação de que não ficou saciado com a refeição anterior, levando-o a consumir a próxima.



3. As calorias ingeridas no Natal excedem a ingestão calórica diária recomendada para um adulto?


Provavelmente, sim. Para responder com mais exatidão teria de ter mais dados ao meu dispor, no entanto, o conteúdo calórico dos alimentos à nossa disposição na consoada é alto. Um dos doces mais típicos e apreciados na mesa de Natal dos portugueses são os sonhos, cujo conteúdo calórico, por cada unidade, é de cerca de 200kcal. A recomendação calórica standard para um adulto são 2000 kcal/dia. Ora, colocando em perspetiva e fazendo contas rápidas, o consumo de 5 sonhos é o equivalente a metade das 2000kcal/dia recomendadas para um adulto. Tudo isto faz com que, muito provavelmente, a sua ingestão calórica durante a consoada seja superior à ingestão calórica diária recomendada para si.


No entanto, caro leitor, não é caso para alarme. Aos dias de hoje já existem 1001 maneiras de confecionar todos os seus doces/alimentos preferidos desta época natalícia de uma forma mais saudável e fit. De qualquer forma, devo realçar algo que muitos se esquecem com facilidade nesta época do ano: o mais importante são mesmo as escolhas alimentares entre o Ano Novo e o Natal, não entre o Natal e o Ano Novo.


 

Adaptado de:

Lifestyle.sapo.pt

 

Por: José Martins: Nutricionista do clube de saúde Kalorias Telheiras, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas nº5204N. ( josemartins@kalorias.com )

544 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page